Produtos Temáticos

ORIGEM

Norte do Paraná, terra fértil, de muitos povos e muitas raízes!

A região de mata nativa, antes habitada por indígenas, foi desbravada em função da fertilidade de suas terras. Sua colonização, realizada principalmente pelos ingleses, da Companhia de Terras Norte do Paraná, oportunizou a famílias do Brasil e de várias partes do mundo a possibilidade da aquisição de terras, gerando a diversidade encontrada hoje neste território. São cerca de 40 etnias, entre as quais se destacam italianos, japoneses, alemães, japoneses, sírio-libaneses, espanhóis.O processo de colonização do norte paranaense está bastante relacionado à expansão da cafeicultura, procedente sobretudo dos Estados de Minas Gerais e de São Paulo. No final do século XIX a cafeicultura já havia chegado às terras do norte paranaense, no entanto, a ocupação mais representativa se deu no início do século XX.

A região Norte do Paraná foi marcada ao longo de sua história pela grande produção de café, especialmente durante o auge da cafeicultura entre as décadas de 1950 e 1970, trazendo para toda a região prosperidade e mudanças profundas nas paisagens e no modo de viver das pessoas.Após a geada de 1975 e outros percalços, há pouco mais de dez anos, vivenciamos a retomada desta cultura. Em busca de um novo caminho para a cafeicultura paranaense, por meio da união dos produtores, dos incentivos de entidades ligadas ao desenvolvimento do setor e dos avanços tecnológicos, atualmente produzimos cafés de qualidade.As marcas deixadas pelo auge da cafeicultura em Londrina, nossa metrópole regional, são inegáveis. Impressas na memória, nos elementos físicos e nos aspectos do desenvolvimento da cidade, traduzem claramente a identidade da “filha de Londres”, a Londrina de ontem, de hoje e do futuro.

A NOVA CAFEICULTURA DO PARANÁ

O Brasil sempre destacou-se pela sua diversidade, de povos, culturas, paisagens, características e possibilidades infinitas. E agora, também pela diversidade na produção de cafés. Por toda sua dimensão territorial, nosso país possui uma variedade de climas, relevos, altitudes e latitudes que favorecem a produção de muitos tipos e qualidades de cafés, com sabores e atributos únicos. A própria marca do café brasileiro mudou de "Café do Brasil" para "CaféS do Brasil", revelando desta forma, "Um país, muitos sabores!".

O Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo e o Norte do Paraná compõe o conjunto das principais regiões produtoras do país. Recentemente, em maio de 2012, o fruto de muitos esforços e sonhos tornou-se realidade. O Norte Pioneiro do Paraná consolidou-se como região produtora de cafés especiais do Brasil, por meio da Indicação Geográfica de Procedência (I.G.P).A certificação garante a origem, os processos de produção e algumas características sensoriais dos cafés do Norte Pioneiro. Além dos paranaenses, apenas outras duas regiões brasileiras, localizadas em Minas Gerais, apresentam o registro oficial, a Região do Cerrado Mineiro e a Serra da Mantiqueira.

CAFÉS ESPECIAS

As principais características dos Cafés Especiais são:

- fruto 100% arábica

- recebem cuidados especiais, desde a muda, o plantio, a colheita, o beneficiamento até a armazenagem

- a planta deve ser mais nutrida e é cultivada sob condições ideais

- o fruto deve ser colhido maduro, conhecido com“café cereja”

- os grãos são mais perfeitos, com o mínimo de defeitos

- o tamanho, chamado de peneira, é maior que 16

- sua nota, na escala da qualidade do padrão da SCAA (Specialty Coffee Association of America), deve ter acima de 80 pontos

- É uma bebida equilibrada com acidez, doçura, amargor, corpo na medida certa!